Sob motivação de compreender os fatores que influenciam a desistência do curso de Licenciatura em Computação e a previsão desses alunos com risco de evasão, o acadêmico de Licenciatura em Computação da Escola Superior de Tecnologia da Universidade do Estado do Amazonas (EST/UEA), Hiago Oliveira de Jesus, publicou um artigo na “Revista Brasileira de Informática na Educação”. O trabalho foi publicado em uma edição especial do periódico, sob a orientação do professor da EST, Luis Cuevas Rodriguez. A pesquisa trata sobre a “Predição de evasão escolar na Licenciatura em Computação” e a edição pela qual foi publicada recebeu o título de “A Produção Técnico-científica no Âmbito da Licenciatura em Computação”.

A pesquisa busca identificar alguns padrões existentes nos dados dos históricos acadêmicos dos alunos. Entre os resultados da pesquisa, consta a identificação de quais são as disciplinas com maior quantidade de reprovações. A partir desses resultados, é possível criar estratégias que permitam reverter essa situação e propor modificações no Projeto Pedagógico do Curso. “A motivação para a pesquisa foi a comparação do número de alunos ativos no curso, com o número de matrículas canceladas. Observou-se que ao decorrer do curso, havia muitas desistências e nenhum aluno tinha concluído o curso no período de 2015 a 2019”, apontou Hiago.

O professor Cuevas, explica que na formação dos acadêmicos de Licenciatura em Computação, como em outros cursos, os alunos aprendem de forma diferente, e que em inúmeras vezes se deve usar modelos de ensino centrados em personalizar a aprendizagem. Não é possível personalizar a aprendizagem se, previamente, não é diagnosticado onde estão as principais dificuldades. “O fato de ter uma proposta para identificar os alunos com risco de evasão, é uma ferramenta de muita utilidade para a coordenação do curso e o núcleo acadêmico, pois vai permitir personalizar ainda mais o trabalho com os alunos, para evitar a evasão. Estes elementos demonstram a contribuição da pesquisa para a formação do acadêmico de Licenciatura em Computação. A pesquisa abre uma área que ainda pode ser estudada com maior profundidade”, expôs Cuevas.

O coordenador do curso e colaborador do artigo, professor Almir Costa Junior, acredita que este seja mais um campo onde o egresso do curso de licenciatura em computação poderá atuar, além das práticas docentes. “Enquanto ciência, a computação se apresenta como um recurso capaz de auxiliar na resolução de problemas nas mais diferentes áreas do conhecimento, inclusive na educação. Nesse sentido, a pesquisa apresenta uma estratégia viável para analisar a base de dados com o histórico escolar dos alunos, a fim de otimizar o trabalho administrativo e estratégico da coordenação pedagógica do curso”, observou Almir.

Fonte: https://noticias1.uea.edu.br/noticia.php?notId=66393

Para conferir o trabalho, clique aqui.